Subscribe to RSS Feed

Cabeças trocadas

terça-feira, 30 de março de 2010 by Leila Franca


Lendo o artigo do Lison - A Incrível história das cabeças para os cabeças, me lembrei de um livrinho que li há anos atrás. Era um livro fininho, tão velho e amarelado que a beirada das páginas eram frágeis e quebradiças. Eu o peguei numa biblioteca, já nem me lembro qual.

Open book on library floor

Tratava-se de uma antiga lenda indiana chamada "As Cabeças Trocadas". Depois descobri que o escritor Thomas Mann escreveu um livro baseado nesta história. Mas o livrinho que eu li não era a versão do escritor. Soube também que existem estudos filosóficos a cerca do tema que a lenda envolve, mas não sou filósofa, então é como leiga que escrevo aqui.

Eu me lembro um pouco da história. É um triângulo amoroso: dois homens e uma mulher. Os dois homens eram amigos. Um deles muito inteligente, mas com o corpo franzino. O outro tinha um corpo bonito e musculoso, mas dedicado aos trabalhos braçais, não havia estudado nem desenvolvido tanto a sua inteligência.

Mid section view of a young woman with her hands behind her back

A mulher se casara com o homem inteligente, mas sonhava com o amigo do marido. Por sua vez, o homem musculoso, amigo do marido, se apaixonara pela mulher, antes de saber que ela seria a esposa do amigo. E assim os três viviam num conflito silencioso e sem solução. Entretanto, apesar de não conversarem sobre o assunto, os três sabiam de tudo o que estava acontecendo.

Three elephants at an elephant festival, Jaipur, Rajasthan, India

Por acaso, o casal e o amigo fazem uma viagem juntos e ao passar pelo templo de uma deusa, o marido entra naquele local sagrado, deixando a esposa e o amigo esperando. Porém, no interior do templo e no auge de sua dor, o marido se suicida, pegando a espada e cortando sua própria cabeça.

Preocupada com a demora do esposo, a mulher pede ao amigo que veja por que ele está demorando tanto para voltar. O amigo vai e se depara com a cena horripilante. Assim, sabendo que o homem se suicidara por sua causa, o amigo pega a espada e corta também sua própria cabeça.

Do lado de fora, a mulher estranha a demora dos dois e vai ver o que está acontecendo. Ao se deparar com os dois mortos, ela se desespera. Há então um milagre. A deusa fala com ela e ordena que a mulher coloque a cabeça de ambos no lugar, pois voltarão a viver.

Acontece que a mulher, nervosa, coloca cada cabeça no corpo do outro. Eles voltam a viver e percebem a troca. A mulher está grávida. Pois então qual deles será o pai da criança? Qual o corpo que a fecundou? Qual dos dois é seu marido?

Corridor of a mausoleum, Taj Mahal, Agra, Uttar Pradesh, India

Não vou contar o final da história pois alguém poderá ter o interesse de procurar a lenda ou o livro de Thomas Mann e ler por si mesmo. Mas com certeza essa lenda é uma fonte de questionamentos.

11 comentários:

  1. Vanda
    30 de março de 2010 11:56

    Poxa... E eu fiquei extremamente curiosa!!!!

  1. BLOG RÁDIO
    30 de março de 2010 12:12

    Deu até vontade de ir numa biblioteca ou num sebo procurar esse livrinho, fiquei curioso tbm, valeu pela matéria, post de rico conteudo, parabéns!!!

  1. Anônimo
    30 de março de 2010 12:57

    Que história misteriosa!...
    Fiquei com uma enorme vontade de ler a história toda.

    Beijos
    Luísa

  1. Principe Encantado
    30 de março de 2010 13:35

    É só mesmo lendo o livrinho, caso contrário ficarei assim, mais muito bom seu texto só mesmo para aguçar a todos.
    Abraços forte

  1. Fernandez
    30 de março de 2010 14:16

    Leila querida!
    Adorei o conto. Realmente de muita reflexão.
    Vou correndo procurar o livro... muito interessante.
    Beijo no coração, Fernandez.

  1. Mr.Jones
    30 de março de 2010 19:11

    nossa, q maldade hein? me deixou com curiosidade em saber quem era o pai. Será que ele nasceu com um tikinho de cada um? Tipo: herdou a inteligencia do franzino e o corpo do musculoso?
    Ou terei q ir atras do livro? ahahaha
    abçs

  1. Valéria Braz
    30 de março de 2010 21:46

    Leila, Leila se eu não gostasse tanto de você, ficaria muuuuuiiiitto brava! hehehe
    Adorei a história e estou super curiosa.... já vou procurar!
    Beijo no coração

  1. Lilian
    30 de março de 2010 23:20

    Olá querida amiga Leila,

    Feliz com sua postagem, revendo os amigos.

    Como os amigos anteriores, vou ter que ir atrás do livro. Quem sabe o acho online, pois não vejo a hora de conhecer o final.

    Muito bom vê-la, Leila. Saudades da amiga.
    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

  1. carlos roberto
    31 de março de 2010 10:06

    Essa "troca de cabeças", que também pode ser chamada de confusão de sentimentos, é muito comum nos dias de hoje. Tem muita gente por aí trocando cabeças, confundindo sentimentos e perdendo o rumo!

  1. LISON
    31 de março de 2010 16:16

    Que Post Fascinante!
    AMIGA LEILA, é impressionante a Lenda... Logo estarei na biblioteca a procura desse precioso livro, senão vou entrar de cabeça na imaginação, sem respostas.
    Parabéns pelo lindo Post!
    Abraços fraternos,
    LISON.

  1. Radi
    2 de abril de 2010 17:50

    Com certeza,Leila,vou procurar primeiro,a lenda e a mitologia,depois
    uma outra versão.Achei muito interessante,tem forte apelo psicológico. Valeu,um abraço.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget