Subscribe to RSS Feed

Que tombo!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010 by Leila Franca

Não tem nada pior do que tomar um baita tombo no meio da rua. A gente nunca sabe como foi que aquilo aconteceu. De repente a gente se vê no espaço! É impossível parar. Parece que por um momento a gente entra num mundo de sonhos e imagens abstratas e em seguida está no chão.


Woman falling down stairs

Eu vivo dando bico nas calçadas. Não sei se o problema está no meu andar ou se o calçamento é que está ruim. Será que devo andar marchando que nem aqueles soldados que levantam a perna até quase a altura da cintura?

Guards of honour march before a wreath-laying ceremony at the Tomb of the Unknown Soldier by the Kremlin wall as a heavy smog shrouded the capital in Moscow, August 6, 2010. REUTERS/Alexander Natruskin (RUSSIA - Tags: ENVIRONMENT MILITARY SOCIETY)

O tombo mais memorável que já tive foi uma vez que caí duas vezes no mesmo dia no mesmo lugar! Nunca ouvi ninguém dizer que isso também lhe aconteceu. Eu estava andando rápido em direção ao banco. Daqui a pouco, ao passar por uma parte esburacada da calçada, não teve jeito: caí e caí feio! Ralei os dois joelhos e as duas palmas das mãos. Que raiva!

Me levantei e continuei meu caminho. Fui pensando que toda vez que passasse naquela calçada iria prestar mais atenção. Eu estava com pressa porque tinha deixado o carro num local onde é proibido estacionar. Mas eu não ia demorar nada! E assim fui ao banco em 15 minutos.

Visitor's Parking Stall in Parking Lot

Na volta, estava atravessando a passarela, quando vi um verdadeiro comboio de guardas municipais e até dois reboques indo em direção da rua que meu carro estava estacionado! "Nãããããããooooo!!!!".

Businesswoman running

Esqueci completamente da calçada esburacada e saí correndo pra tirar meu carro daquele local onde era proibido estacionar antes que os guardas municipais chegassem! Do alto da passarela eu podia ver os carros se aproximando! Mas não fui muito longe. Ao chegar exatamente no ponto onde havia caído na ida, me esborrachei de novo no chão!!!

Era um verdadeiro ultraje! Eu queria chorar! Minhas mãos já machucadas ficaram em pior estado e dessa vez ralei até a cara no chão!!! Por ironia do destino, um guarda municipal me ajudou a levantar! No final o comboio tomou outro rumo e os guardas não viram meu carro.

E você, meu caro leitor, já tomou um tombo daqueles que não dá pra esquecer?


11 comentários:

  1. Jucifer
    3 de setembro de 2010 21:59

    bah tchÊ
    quem nunca caiu q de a primeira gargalhada kkkkkkkkkkk
    eu vivo aos trupicoes
    mas cair cair mesmo de se estabacar no chão
    não é freguente graças a Deus
    a ultima vez q me fui ao chão foi em uma danceteria
    estavamos uma amiga e eu
    passou um guri feioooooooo pra caramba
    minha amiga pra me zuar
    colocou a mão em minha cabeça e disse sai capeta
    quando ele fechou a boca eu escorreguei cai ajoelhada no chão
    o segurança q estava perto me ajudou a levantar
    e perguntou se eu estava rezando kkkkkkkkkkk
    queria me enfiar num burraco kkkkkkkkkk

    bjim guria

  1. Rodrigues Bomfim
    3 de setembro de 2010 22:14

    Quem tomba em demasia pelas calçadas da vida são pessoas que vivem em permamente estado alfa tornando-se desatentas, também impulsivas, que trocam a toda hora de idéia e dificilmente levam até o fim as tarefas iniciadas. Mas tbm já caí feio e foi num bueiro em Madureira, quando fui olhar pra uma bela morena.

    Bjs e boa semana

  1. Leila
    3 de setembro de 2010 22:38

    Rodrigues,

    Eu acho que vivo em estado alfa...kkkkkk gostei da expressão!rsrss

  1. Jorge Alberto
    4 de setembro de 2010 00:01

    Dizem que um raio não caia duas vezes no mesmo lugar. O dito popular foi desmentido pela ciência. Agora, cair duas vezes no mesmo buraco no mesmo dia é daquelas coisas que nos faz parar, pensar, olhar para o céu e perguntar pro Homi: "Por quê?". :o)

    Abaços.

    ps. Se precisar, antes de cair novamente, avise que a gente corre para dar uma mãozinha.

  1. Eduardo Montanari
    4 de setembro de 2010 00:28

    Eu vivo tropeçando nos próprios pés. Já caí vários tombos feios, fiquei com as mãos raladas, joelho ardendo, um horror horroroso.

  1. Valéria Braz
    4 de setembro de 2010 12:01

    Leila... eu sou muito distraída pra andar na rua... vira e meche eu dou um tropicão... ou, o salto do meu sapato fica preso em algum lugar.. aí eu vou e ele fica....e o pior é ter que voltar manquitolando pra pegar o sapato.....kkkkk
    Mas eu tenho uma vantagem, quando isto acontece eu acab caindo na gargalhada, não sei se de nervoso ou porque su incapaz de ver alguém tropeçar, perder o sapato ou cair de leve sem eu carir na gargalhada, e não poedria fazer diferente comigo mesma!kkkkkk
    Beijo no coração

  1. Yolanda Hollaender
    4 de setembro de 2010 16:35

    Ah... Leila, que situação, heim?
    Já caí, sim. Caminhava com meus dois cachorros e um "sem graça" estourou um rojão bem próximo de onde eu estava passando. Os cães se assustaram e tropecei neles... Caí, esfolei as mãos e os joelhos.
    O pior de tudo foi perceber três homens logo atrás de mim, que nem sequer me perguntaram se eu precisava de ajuda. Fui consolada pelos cachorros, que vieram me lamber, entendendo a situação...
    Nem sempre é desatenção, mas imprudência alheia, como no caso do buraco na calçada...
    Meu abraço,
    Yolanda

  1. Darcy Mendes
    5 de setembro de 2010 15:58

    Já caí, mas tem uma estratégia para ninguém rir de você: Caiu? Fique caído até quem alguém venha te ajudar. Finja que está doendo! Beleza vá "melhorando" aos poucos... Se cair e já levantar pode ter certeza que vão cair na gargalhada!!!

  1. Daniela Figueiredo
    7 de setembro de 2010 02:08

    Leila, já dei espetáculos com meus tombos! Inesquecíveis. O mais engraçado em se tratando de tombos, é que quando estamos ao chão, várias pessoas socorrem para nos levantar. E quem diz de conseguirem isso facilmente, tentam nos levantar e caímos mais umas duas vezes nas tentativas. Sempre rio dos meus tombos, fazer o quê nessas horas?
    Beijos.

  1. Jackie Freitas
    10 de setembro de 2010 13:13

    Leila, minha querida!
    hahahahaha...olha, vou te contar uma coisa! Estava aqui lendo a sua maratona e lembrei que quando mudei para esta casa, consegui também cair no mesmo lugar duas vezes! Não no mesmo dia, senão eu teria ido pra UTI, acho...rsrs...Mas foi na mesma semana! Tem uma pequena escada que dá acesso à garagem (pela parte descoberta) e ela estava molhada.Cai com vontade! Fiquei com as costas, braços e palmas das mãos roxas. Dois ou três dias depois, cantando e sorridente, passei pela mesma escada e lá fui eu de novo...bati nos mesmos lugares e o que estava roxo ficou preto. Acho que nunca vi tantas estrelas juntas e nem tive tanta vontade de chorar!
    Depois disso, meu marido foi numa loja e colocou fitas anti-derrapantes...ainda assim, quando passo por lá, me seguro em tudo o que eu enxergar.
    Eu, hein? kkkkkk
    Grande beijo,
    Jackie

  1. Anônimo
    6 de agosto de 2011 18:07

    Gente estou me sentindo até melhor depois de ler esses comentarios! eu so a mais tansa...vivo caindo e nao so mais uma adolescente....nao sei qual é o meu problema...viro o pé..escorredo..qdo bebo a mais la to eu no chao...( bem até que nesse caso foram apenas 2x.....se isso pode ser considerado de poucas vezes hauaauhu!
    mas fazer o que tenho que rir e entrar no embalo da galera que nao se aguenta!!! mas fico morrendo de vergonha...ainda bem que o meu marido me ama...e nai liga pra essas coisas!
    bjus a todos!

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget