Subscribe to RSS Feed

Fim ou início?

sábado, 2 de outubro de 2010 by Leila Franca

De repente, aquilo que é um pesadelo para a maioria das pessoas acaba por se tornar uma realidade na sua vida: você recebe um comunicado, uma cartinha ou é chamado na sala do chefe onde vai saber que está demitido, despedido, "fired!"


Daí, não te resta outra alternativa senão arrumar uma caixa de papelão, esvaziar as gavetas e limpar a mesa que até poucos minutos antes era sua. Bilhetinhos, porta-retratos, enfeites, seu copo, guarda-chuva e casaco - tudo vai enchendo a caixa. Feliz de quem nunca passou por isso!

Business Woman

Sua cabeça está a mil. O fantasma do desemprego acaba de sentar-se confortavelmente ao seu lado e começa a te soprar pensamentos. Quanto ainda tenho no banco? Quanto vou receber de indenização? Amanhã mesmo vou comprar o jornal para ver os empregos e olhar também na internet. Atualizar o currículo. Ir a entrevistas. Será que tem algum concurso interessante aberto?

Businesspeople in a meeting

É bem por aí.

Isso já me aconteceu há mais de 10 anos atrás. O curioso é que na hora de ir embora e me despedir dos colegas de trabalho, vi que no fundo da sala havia um funcionário que era um sujeito muito calado, alguém que nunca havia falado comigo além do tradicional "bom dia". Achei que devia apertar-lhe a mão também. Caminhei ao seu encontro e então ele falou comigo pela primeira vez:

"Você não foi despedida. O que aconteceu foi que você acabou de ganhar mais uma oportunidade de criar o seu próprio negócio. Uma coisa que vai te dar muito mais dinheiro do que isso aqui. Vê se aproveita essa oportunidade!"

Eu nunca esqueci esse momento. E posso dizer que o minuto final naquela empresa foi o melhor de todos.

10 comentários:

  1. LISON COSTA
    3 de outubro de 2010 10:55

    Que Post Fantástico!
    Amiga Leila Franco:
    É muito sábia a sua mensagem e então o conceito de vida do rapaz é verdadeiramente respeitável e nobre. É por isso que eu sempre procurei dar uma atenção toda especial a aqueles que pouco falam. Geralmente são pessoas extremamente solidárias e o melhor, muitas vezes quando estamos enfermos, são os primeiros a se apresentarem ao nosso lado.
    Parabéns por mais um excelente Post!
    Abraços,
    LISON.

  1. Valéria Braz
    3 de outubro de 2010 11:08

    Leila... graças a Deus em nenhum dos meus empregos fui despedida, por isso não sei qual é a sensação!
    Mas já passei algumas vezes pela rotina de procurar emprego, entrevistas e tudo mais...
    E acredito sim que os males sempre vem para o bem, basta enxergármos com os olhos da mudança!
    Você fez um post sobre mudança lembra??????
    Beijo no coração

  1. SOMHUD
    3 de outubro de 2010 11:42

    Oi Leila, não sei se é a mesma coisa pedir demissão, mas pensei da mesma forma que o texto, após a minha demissão, sexta feira fui supreendido pelo meu chefe me ligando pra conversar comigo, ele falo em tom tão serio que engolir seco na hora, mas era outro assunto, uff, espero não passa por isso por agora.

    ate mais fica com Deus.

  1. Leila
    3 de outubro de 2010 11:45

    Olá,

    Não, pedir demissão não é a mesma sensação que ser demitido porque quando a gente pede demissão com certeza pensamos bastante antes, nos preparamos e quando vc é demitido, é pego de surpresa. Bem diferente.

  1. vidarealdasam
    3 de outubro de 2010 12:04

    Olá querida Leila !!
    Eu já passei por esta situação no dia do meu aniversário, você acredita ?
    Não foi nada agradável, mas confesso que apesar de não ter tido um rapaz gentil como este na saída, hoje sei que foi uma coisa que aconteceu para o meu bem, sem isso provavelmente estaria infeliz e anos luz agarrada no passado ao invés de estar onde estou agora !
    É duro sim, mas muitas vezes é o começo de uma nova história, bem melhor !
    Grande beijo !

  1. Catarino
    3 de outubro de 2010 12:12

    Isso já aconteceu comigo, depois de 21 anos num grade banco fui mandado embora numa sexta-feira, sem grandes formalidades, apenas que haviam recebidos ordens da diretoria. Fiquei tonto e sofri muito, hoje estou muito mais feliz, e acredito que Deus me ofereceu um novo caminho, pois se continuasse teria um colapso na minha saúde devido ao nível insuportável de estresse.

  1. Neusa Fiesta
    3 de outubro de 2010 13:42

    Querida Leila, parabéns pelo excelente post!
    Felizmente, nunca passei por isso; todavia, tenho vários amigos que já passaram e percebi, através deles, que não é nada agradável...; é uma situação difícil em vários aspectos; fere, inclusive, a auto-estima.
    Um grande beijo!

  1. Arte e Café
    3 de outubro de 2010 17:56

    Boa Tarde
    Querida Leila.
    Eu nunca fui despedida, sempre que me esgotava, ou estava insatisfeita.
    Chutava o balde mesmo.
    Nunca me arrependi realizei vários´projetos pessoais.
    Graças a Deus tive sorte.
    As vezes pensamos que algo em nossa vida é uma perda, depois de algum tempo avaliamos que a mudança foi necessária, para vermos
    novos horizontes.
    Parabéns pelo excelente artigo e pela mensagem que ele transmite.
    Beijos
    Alba

  1. By Alê
    3 de outubro de 2010 18:46

    Parabéns pela postagem.
    Abraços do Alê.
    Sei que é Cruel :(
    Principalmente quando não só agente depende do nosso Salário.
    Quando Solteiro... Aí esta despedido... Cerveja !
    Hoje, pai, mulher, filha.... ? !
    É cruel. Deve ser uma sensação de .....
    O que vou dizer lá em casa !?
    É cruel.!
    Abraços do Alê e até apróxima.

  1. Jackie Freitas
    4 de outubro de 2010 17:02

    Olá Leila!
    Concordo que sempre que nos desligamos de um trabalho, pelo menos eu sou assim, penso que uma nova oportunidade está diante de mim. É a chance de fazer uma nova escolha, reciclar conhecimentos, fazer o que realmente gosta ou simplesmente ficar em casa, curtindo a família (como faço hoje). Cada um tem a sua maneira de pensar e é o papo do pessimista e otimista diante do copo com a água pela metade...
    Grande beijo,
    Jackie

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget