Subscribe to RSS Feed

Mães de meninos, pais de meninas

quinta-feira, 7 de outubro de 2010 by Leila Franca

Chegando perto do dia da criança, não sei por que lembrei de um versinho que tinha na coleção "O Mundo da Criança", que eu li e reli quando era garotinha. O versinho era assim:


"De que são feitos os meninos?
De que são feitos os meninos?
Rãs, caracóis, rabinhos pequeninos

De que são feitas as meninas?
De que são feitas as meninas?
Açúcar, perfumes e outras coisas finas
Disto são feitas as meninas"

Brightly colored cup and spilled candies

Eu me identificava completamente com o poeminha, porque minhas coisas eram todas cheias de rendinhas, lacinhos, tudo bem feminino. E eu só tive irmãs, não tinha irmão. Então não tinha nada de menino na minha casa.

Girl with doll

Entretanto, quando fiquei mais velha, tive 3 filhos meninos, então pensei que seria um desafio passar a conviver mais com a primeira parte do poema. Quando me divorciei e passei a cuidar dos meninos sozinha, aí mesmo é que eu mergulhei para sempre no mundo dos meninos.

Boy holding frog

Da mesma forma, penso nos pais que criam suas filhas meninas sem a presença da mãe. É mais difícil ver, mas também existe muito. Nesse caso os homens irão também precisar conviver com o mundo das meninas.

Toddler Having Toy Tea Party

Penso que toda essa experiência de ter filhos homens no final foi positiva, apesar de que eu mesma assimilei a coisa e fiquei um pouco "guri" por causa deles. Deixei de ser "dondoca", passei a ser mais simples, mais direta e hoje em dia me arrumo em 5 minutos, conheço tudo de carrinhos e adoro um jogo de pc e video game.

Acho que disso tudo também são feitas as meninas.

10 comentários:

  1. Edgard Shigenaga
    7 de outubro de 2010 21:08

    Leila, que lindo!
    Adorei conhecer um pouco da sua história e de como vc pode superar um desafio novo!
    O legal é q depois das adversidades vc cresceu e ampliou a sua visão e sua mente.
    O melhor de tudo é q agora consegue se arrumar em 5 min!!! \o/
    Bjão.

  1. Mr.Jones
    7 de outubro de 2010 21:16

    Leila,
    Como é bom ser pai de meninas viu? ahahah
    É o maximo brincar com elas, porem, elas nao curtem bonecas, e nao é culpa minha nao, é preferencia delas mesmo.
    Sei que, quando elas eram pequeninas, eu vestia elas igual a meninos. ahahah. Tadinhas. Saíamos nós tres usando o mesmo estilo; macacao, boné e oculos escuro. Salientando que os bonés delas eram rosinha e cheio de fru fru. ahahaha.
    hoje em dia elas mesmo escolhem as roupas que vão vestir. E parecem princesas.

    Não consigo me ver criando meninos. Eu teria que dividir meus carrinhos de controle remoto, e meu trenzinho eletronico a vapor. ahahah
    bjs

  1. Sonia Regly
    7 de outubro de 2010 21:42

    Leila,
    Interessante.Gostei muito do seu texto. Eu só tive meninas,criá-las nesse mundo moderno, não foi mole!Mas aqui tem o neto e então a gente se envolve nos jogos, no futebol e é legal esse universo novo. Tudo na vida se arruma e vai se ajeitando ,vc se saiu maravilhosamente bem. Parabéns!!!!

  1. Sissym
    7 de outubro de 2010 23:23

    Na minha familia tem homens, primos... mas minha mae teve meninas, minha irma idem e eu. Brincamos que quando entra algum homem em casa ou é genro ou cachorro! kkkkk Só que quando pequena eu curtia muito brincar com meus primos, eles eram super legais. Beijos

  1. Jackie Freitas
    8 de outubro de 2010 09:19

    Olá Leila!
    Eu tenho dos dois tipos...hehehe...E ainda por cima bemmmm equilibrado: 2 para cada time. Noto que há, claro, uma diferença entre eles e não saberia dizer o que é melhor, mais ou menos difícil em cada um. Acabamos aprendendo a perceber os seus limites e a respeitar os territórios de cada.
    Grande beijo,
    Jackie

  1. Eduardo Montanari
    8 de outubro de 2010 13:37

    Minha mãe é mão solteira, tinha que fazer mamadeira todo dia. heheh
    Não conheci meu pai, ela sempre foi minha referência, foi pai e mãe junto. Admiro isso, ainda mais cuidando de um menino homem.

  1. brasildobem
    8 de outubro de 2010 17:04

    Oi Leila, adorei seu texto, tenho o privilégio de ser mãe de menina e menino, e cada um tem sua peculiaridade muito legal.
    Um grande beijo!

  1. Valéria Braz
    9 de outubro de 2010 01:06

    Leila, eu embora menina sempre convivi com meninos e minha infância foi com eles.... Mas na minha casa tinha um menino e duas meninas.... sendo qeu uma delas (eu) era mais moleque que menina......
    Hoje tenho um menino e no momento estamos só eu e ele.... amiga não é fácil.... até porque já não tenho tanto pique pra farras de menino.....hehehehe
    Beijo no coração

  1. Célia Regina
    9 de outubro de 2010 09:46

    Oi, Leila... Por favor, se concordar, divulgue a Crônica postada no endereço a seguir:http://saofranciscobyceliaregina.blogspot.com/2010/10/aborto-de-uma-tragedia.html. Um abraço!

  1. Fernandez
    17 de outubro de 2010 12:29

    Adorei Leila!
    Bom... acho que meninos e meninas tem um ritmo um pouco diferente... mas, ao ir crescendo, creio que todos nós levemos dentro de nós um pouco de menino e menina... talvez a mistura seja "uma rã e um caracól" com "uma pitada de açúcar e uma gota de perfume". ;-) rs
    Adorei o versinho. :-)
    Beijo no coração, Fernandez.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget