Subscribe to RSS Feed

O barulho do vizinho

domingo, 29 de novembro de 2009 by Leila Franca


É difícil a gente encontrar quem consiga viver silenciosamente, sem fazer barulho nenhum. Tem sempre aquele furo na parede para o quadro que se quer pendurar, a tampa de panela que cai no chão, a criança que chora, outra que grita, o liquidificador, a batedeira, o secador de cabelo, a panela de pressão, o telefone... tanta coisa que nos rodeia faz um barulhão!

Girl (4-5) sitting in floor in kitchen, playing with kitchen utensils

É quase impossível viver sem criar um ruído doméstico, mas alguns ruídos realmente são difíceis de aguentar. Você quer descansar bem no dia que o seu vizinho decidiu levar um grupo de pagode pra animar o churrasco. Você quer assistir um filme, mas o pastor da igreja resolveu falar através de um microfone obrigando o bairro inteiro ouvir o sermão.

businessman talking through megaphone to businesspeople, side view

E aquela festinha de aniversário do prédio que te obriga a ouvir todos os discos da Xuxa da tardinha até as 10 da noite? E a festa de adulto com bêbado falando na maior altura 3 horas seguidas? E a serra elétrica da obra ao lado? O bate-estaca que vai lá no fundo do tímpano?

Party

Algumas pessoas fazem questão de reclamar do barulho: gente que tem cachorro em casa, mas gosta de reclamar do latido do cachorro da casa do vizinho, por exemplo. Pra essas pessoas costumo perguntar se elas também vão lá no morro reclamar do barulho dos tiros que a gente ouve de noite.

Doberman howling, close-up

Mas existem outras pessoas que são mais sutis. No tempo que eu precisava usar uma máquina de escrever pra trabalhar e em vez da palavra "digitar", usava-se dizer "bater" um texto (termo bastante apropriado por sinal), eu costumava trabalhar à noite, escrevendo minhas páginas para as revistas. No dia seguinte, era certo minha vizinha vir dizer "Trabalhou a noite toda, heim? Lá de casa deu pra ouvir o tec-tec da máquina!". Eu fazia que não ouvia...

Quando comprei o primeiro video game para os meus filhos não houve tanto problema. Mas os jogos eletrônicos evoluíram de uma tal maneira que uma vez meu filho estava se divertindo com um jogo de guerra que tinha muitos tiros de metralhadora, canhões, bombas, gritos... "Trrrrrraaaaaaa!!!!!! Trrrrrraaaaaaaa!!!! POW!!!! POW!!!!" Parava um pouquinho aí vinha um "BUUUMMM!!! AAAAAHHHHH!!!!" A coisa era bem real mesmo. Tão real que de repente lá estava o carro da polícia parado na minha porta e o policial dizendo havia recebido uma ligação de que havia um assalto na minha casa.

close-up of a young man wearing a cap; screaming

Mas existem uns barulhos que são ótimos de ouvir. Em dia de jogo, quem não gosta de ouvir a gritaria do bairro inteiro dizendo "GOOOOOOOOOOOLLLL"? E as cornetas? E os carros que passam buzinando depois do jogo? Só não é divertido se você não tiver assistido o jogo.

Group of young men wearing drinking helmets, cheering in crowd

Outro barulho legal é quando acaba a luz e todo mundo fica com sua velinha no escuro um tempão... Aí, quando a luz vem, o povo todo grita junto: "ÊEEEEEEEHHHHHHHHHH!!!" A única coisa que não é bom é ficar sem luz no calor, ventilador desligado, coca-cola esquentando e ainda por cima sem computador.

No tempo que estava estudando, eu não podia me privar de um barulho: o do meu despertador. Sempre tive a maior dificuldade pra acordar de manhã cedo, de modo que minha mãe me deu um despertador enorme de presente de aniversário. Era gigante. Tinha uns 30 centímetros de diâmetro e um poderoso toque de despertar.

An alarm clock

Quem gostou foi o meu vizinho, o Zeca. Aposentou o relógio dele e passou a acordar todos os dias para trabalhar com o barulho do meu despertador. Mas eu não sabia de nada disso, só depois é que eu soube da história.

O problema é que tenho hábitos um tanto excêntricos. Assim, um belo dia que eu tinha que estudar, em vez de ficar acordada até tarde e depois penar pra acordar às 6 da manhã, resolvi dormir um pouco mais cedo e colocar meu despertador pra despertar às 3 horas da madrugada. Estudaria de 3 às 6 da manhã e iria pra prova com a matéria fresquinha na cabeça.

E assim eu fiz. Às 3 da manhã, o despertador não falhou: "TRRRRRRRRRRRRRRRRIIIIIIIIMMMMMMMM" E eu acordei, é logico. Mas o Zeca, lá na casa dele, acordou também. Enquanto eu sentava na escrivaninha e abria meus cadernos, o Zeca, na casa dele, entrava no banheiro pra tomar banho e se barbear. Eu lia o capítulo da prova e, na casa dele, o Zeca vestia a camisa branca e dava o nó na gravata. Eram 3 e meia da madrugada.

Nada do dia clarear, pensava ele. Tomou café, todo arrumado, e o dia não clareava de jeito nenhum. Foi só quando colocou seu relógio de pulso é que ele viu que ainda não eram nem 4 horas da manhã!

Só soube do caso no dia seguinte, quando voltei da prova. Mas que culpa tenho eu? Não tenho culpa de nada...

16 comentários:

  1. LISON
    29 de novembro de 2009 22:28

    Saudações!
    Amiga Leila,
    Que texto fascinante!
    O melhor texto que li em toda a minha a vida sobre barulho, ficou tão leve que conclui a leitura quando marcava 4 da manhã, o dia não amanheceu e o Zeca todo produzido para trabalhar.
    Um hiper artigo!
    Parabéns pelo excelente post!
    Abraços fraternos,
    LISON.

  1. Ro Morena
    29 de novembro de 2009 22:44

    kkkkkkkkk
    amei o texto Leila......
    Sou uma dona de 2 cadelas e que mora ao lado de um pet shop que funciona como hotelzinho.....sei que minhas garotas latem, mas lá no hotelzinho são uns 50 latindo ao mesmo tempo e sempre me acordam às 5 hs da manhã..
    Agora, vamos combinar: O Zeca era bem folgado hein; mereceu acordar às 3 hs da manhã..
    Leila parabéns pelo texto; ele é leve, gostoso e divertido de ler....

  1. Claudine Netto
    29 de novembro de 2009 22:48

    Olá amiga Leila, adorei seu texto. Realmente tem alguns vizinhos que passam a noite fazendo baraulho. Esta do despertador foi demais kkkk.

    Bjão.

  1. João Poeta
    29 de novembro de 2009 23:12

    KKKKKKKK Quem mandou o Zeca confiar no seu despertador, não é mesmo?
    Bem... Agora, existe a lei do silência que anda melhorando a nossa vida. Já sofri com as batucadas de um vizinho pagodeiro, mas felizmente, a lei acabou com o barato deles e eu estou dormindo mais tranquilo.
    Até...

  1. Conversa Ilimitada
    30 de novembro de 2009 03:46

    Boa noite Leila...
    Gostei muito do seu texto, e concordo totalmente com voce, tem alguns vizinhos que são bastante incomodos, principalmente uns que eu tenho aqui... hahahahaha... Mas é normal, até ja me acostumei com isso. Se formos olhar, onde nós formos, sempre teremos um vizinho barulhento, ah não ser que vá morar numa ilha deserta!

    Um abraço

  1. LL
    30 de novembro de 2009 07:32

    Bom dia Leila!

    Com todo esse barulho, estou finalmente acordada! ahahah
    Mas é assim mesmo. Há vizinhos que realmente abusam. Eu sou uma dessas criaturas. Até às dez da noite, altura em que os meus filhos já têm que estar a dormir, a minha casa é simplesmente uma casa de doidos varridos.

    Mas há barulhos que não podemos evitar. Eu vivo num apartamento. Repara que os barulhos se propagam muito melhor do que numa casa. Tenho três filhos que têm que estudar, mas também cantar, ouvir música, jogar, estar com amigos e a mais pequena brincar. Também brigam e eu berro com eles. Eu também uso um despertador que acorda pedras.

    Pobres vizinhos!

    Beijos
    Luísa

  1. letiha1
    30 de novembro de 2009 09:59

    Eu também tenho um caso inédito para contar.Eu amo jogar bingo,depois que foram fechados.Eu e minhas amigas jogavamos num bingo de amigos de fundo de quintal,era muito bom ,nós nos divertiamos a bessa.Até que uma noite, chegou três viaturas.Haviam denunciado,que em tal endereço havia um jogo de azar.Foi um Deus nos acude,era só pessoas idosas,umas mas passaram mal,outra s quase desmaiaram,quando viram os policias armados até os dentes.Eu muito metida disse ao policial,nós aqui só nos divertimos,e não viemos lavar dinheiro,porque vcs não vão fazer batidas em Brasilia,porque os lavadores de dineiro estão lá não aqui.O policial,me disse só não levo a senhora em respeito a sua idade,ai eu disse então vc vai me levar agora e não se atreva a por a mão em mim.Eles foram embora,contuamos a jogar e nunca mais pertubaram só pediram que não fizem barulho.E ai fiquei com o apelido de poderosa chefona rsrs.Foi um Sarro
    letinha1

  1. kelly
    30 de novembro de 2009 11:14

    Ola amiga Leia é essa foi demais do despertador rsrsrsr, eu pra fala a verdade nao gosto muito de barulho mais nao reclamo com o meu vizinho sobre o barulho do som deixou ele ouvi até ele cansa, mais com uma amiga nao foi assim tao facil assim ele perdeu seu marido com 7 tiros na nuca por som de caro ligado na rua os vizinhos reclamavao e eles nem ai ligava mais alto até que chegou nessa tragedia mais fazer oq né cada é cada um....kelly

  1. brasildobem
    30 de novembro de 2009 11:22

    Adorei o texto e me identifiquei muito com as situações retratadas, quero também agradecer pela sua visita lá no Brasil do Bem e seu comentário.
    Bjs.
    Janeisa

  1. Sarah Sapeka
    30 de novembro de 2009 15:05

    Eu sou bem chata com barulhos que me incomoda...
    Principalmente com latido de cachorro ou miado de gata no cio!
    Minha vizinha deixou a chata da cadela dela pegar cria e depois que cresceram os filhotes ela prendeu tudo na corrente... Ai ferveu!
    As drogas latiam o dia inteiro e chorava a noite toda durante 1 mês inteiro até a vizinha não aguentar mais a pressão dos outros vizinhos e dar um jeito nisso. Não sei que fim ela deu naquelas pragas, mas estou feliz por eles terem indo embora porque eles estavam preso a 2 metros da minha janela do quarto...
    E odeio miado de gata no cio porque a xodó da minha mãe ficava no cío 1 semana sim e outra não! E não dá como castrar ela porque ela é muito velha, e também minha mãe não deixava dar injeção... Conclusão: Ela escapou, pegou cria e nasceu 5 gatinhos! E ainda tá viva e forte.

  1. joselito bortolotto
    30 de novembro de 2009 19:06

    Vizinhos é coisa séria mesmo ....mas, este negócio do carro de policia encostando em sua casa ..... sei lá, fala verdade, você não forçou um pouquinho??? RsRsRs ...

  1. Ana Kelly
    30 de novembro de 2009 19:20

    Concordo em absoluto com tudo o que você escreveu aqui...
    Meus vizinhos nem sabem meu nome, evito fazer barulhos ou até mesmo manter algum contado, porque quando eu morava em uma cidade pequena, não era o barulho o problema e sim a fofoca, rsrsrs!!
    parabéns pelo post!

  1. Helio Y.
    30 de novembro de 2009 22:33

    Nossa, muito bom o texto, parabéns.
    Só discordo da parte de gritar gol e as buzinas depois do jogo... é pq não gosto de futebol.
    rs

    []'s

  1. S. Levy Lima
    3 de dezembro de 2009 16:18

    hahahahahahah
    essa foi boa.

    eu detesto ruido...menos os latidos. esses não me fazem confusão.
    despertadores não uso... tenho a Misha e a Bebé (as cadelas) mas antes usava para a escola e depois para trabalhar quando meu dia começava às 5h
    enfim.

    esse texto está ótimo :)))

  1. Anônimo
    14 de agosto de 2010 22:36

    EU MORO EM UM GRANDE CONDOMINIO,HA' MAIS DE 15 ANOS,TANTOS VIZINHOS!.CADA UM COM SEUS DEFEITOS.EU PENSO;SE NAO TIVERMOS PACIENCIA,COMO SEREMOS NO CEMITERIO?NO ASILO NAO TEM A PAZ.TEM PESSOAS QUE TOSSEM,QUE FALAM,QUE CANTAM,QUE CHORAM,QUE GRITAM,TEM VISITANTES,POLITICOS.NO CEMITERIO TEMOS AS CHORADEIRAS PARA OS QUE SE FORAM,TEREMOS OS CACHORROS FAZENDO XIXI NOS TUMULOS,DELIQUENTES SUBINDO E ROUBANDO !VELAS ACESAS,FLORES,INCENSOS,TUDO QUE OS VIZINHOS RECLAMAM EM VIDA.E AGORA JOSE'?JA' PAROU PARA PENSAR EM QUE VOÇE TAMBEM ESTARIA INCOMODANDO?COMPRE FONES DE OUVIDO ,USE PANTUFAS.1 VASO DE PLANTAS,OU FAÇA UMA HORTA!E' UM SANTO REMEDIO E A NATUREZA AGRADECE.

  1. Anônimo
    15 de dezembro de 2012 22:12

    AMIGOS

    JURO QUE NINGEUM NA FACE DA TERRA TEM VIZINMHOS PIORES QUE OS MEUS, FORMARAM UMA GANG PARA ESPOLIAR AS FINANÇAS DO PREDIO, ENTRAMOS NA VARA CIVEL, GANHAMOS, NÃO DEVOLVERAM O DINHEIRO, A JUIZA LASCOU MULTA, PERDERAM RECURSO (PAGO COM DINHEIRO DOS QUE ESTÃO SOBRECARREGADOS COM ALUGUEL, CONDOMINIO, COTAS EXTRAS DE HONORARIOS E CUSTAS, VAMOS EXECUTAR A SENTENÇA...O QUE FAZEM? FICAM PELOS CORREDORES FALANDO MAL DE QUEM GANHOU A AÇÃO, MANDAM CARTAS ANONIMAS, PASSARAM OS BENS PARA PARENTES.

    TEM UM COM CARA DE CORUJA QUE SE VESTE SUPER MAL, E SUSTENTADO PELA MÃE PARECE QUE NASCEU PARA PERTURBAR A RAÇA HUMANA, OS DEMAIS SO SERVEM PARA INFERNIZAR A VIDA DOS MORADORES AMEÇANDO AQUI E ALI.SÃO UNS FU.....SO ANDAM DE KOMBI, ERRAM NO PORTUGUES, NÃO LEEM JORNAIS E REVISTAS, O QUE ESPERAR DESSES BOSTAS?

    ESPERO QUE APODREÇAM NO INFERNO APOS MORRER DE INVEJA E DESOLAÇÃO.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget