Subscribe to RSS Feed

Lugares diferentes seguem regras diferentes

quarta-feira, 6 de outubro de 2010 by Leila Franca


Quando eu morava em Boston, resolvi ir a uma cidade chamada Dedham porque toda vez que abria o jornal, via ofertas incríveis de uma grande loja de departamentos nessa cidade. Eu sempre via passar um ônibus para Dedham e ficava com vontade de ir até lá pra conhecer. De brincadeira, eu chamava Dedham de "Dedão"...

Um dia, num impulso, peguei o ônibus que ia pra lá. O ônibus rodou muito antes de chegar. Era longe! Estava nevando e a paisagem era totalmente branca. Pela janela, só via pinheiros e mais pinheiros cobertos de neve. Nenhuma casa, nenhum prédio.

Rural road in winter

Finalmente, cheguei. O ônibus parou bem em frente da loja. O prédio era enorme, parecia um shopping, mas ficava no meio do nada, rodeado por pinheiros e afastado da cidade. O curioso é que não havia ninguém naquele lugar! Nenhum cliente, pessoa alguma caminhando pelos corredores. Até mesmo vendedores eram raros.

woman in shopping mall

Sozinha, percorri quase todos os setores. Vendia-se tudo ali. Não apenas roupas, mas também artigos eletrônicos e eletrodomésticos. Havia de tudo. A loja era gigante. Por isso passei a tarde me divertindo com as novidades. Quando cansei, resolvi ir embora.

Perguntei a um vendedor onde era o ponto do ônibus para voltar pra Boston. Soube então que ali era uma espécie de ponto final. Eu deveria pegar o ônibus no mesmo ponto onde eu havia chegado.

Do lado de fora, logo observei que havia um cartaz pregado na parede que dizia: "ônibus só até as 18 horas"!!! Tomei um susto! Olhei no relógio, eram exatamente 18 horas! E o ônibus, pontual, vinha vindo!!! Era o último! Ah! Que coisa! Em que lugar só tem ônibus até as 18 horas? Só mesmo em Dedham!

ARLINGTON, VA - FEBRUARY 7: A bus stop is seen snowed in after a storm February 7, 2010 in Arlington, Virginia. With the work week beginning tomorrow the DC area has begun to clean up after its second major winter storm of the season, which left over 24 inches of snow in some areas. (Photo by Brendan Smialowski/Getty Images)

A verdade é que estamos tão habituados com a nossa realidade e com a nossa cidade, que é muito comum pensarmos que em outros lugares tudo funciona do mesmo jeito. É um tanto impactante descobrir que lugares diferentes podem seguir regras totalmente diferentes. É estranho.

Por coincidência, cheguei no ponto no último minuto! Se perdesse aquele ônibus, não sei o que seria de mim naquele lugar congelado só com pinheiros e uma grande loja vazia.

9 comentários:

  1. Jackie Freitas
    7 de outubro de 2010 10:23

    Olá Leila querida!
    Fiquei aqui pensando no seu desespero caso perdesse o tal ônibus! Ainda mais num lugar deserto e frio. Engraçado que me fez pensar que também me pego aqui comparando Curitiba e seus hábitos com São Paulo. Para quem nasceu em uma metrópole que nunca dorme (como New York), tudo aqui me parece estranho. Claro que o sossego e organização me chamam a atenção, mas acho que a gente acaba ficando "contaminada" pelo agito, sei lá. Em São Paulo come-se qualquer coisa a hora que quiser, aqui, se chegar depois das 14 hs, por exemplo, já não almoça mais! Aí tem que correr para shopping e garimpar na praça de alimentação alguma coisa. Bem, cada um, cada um....cada lugar, um lugar...
    Grande beijo,
    Jackie

  1. Valéria Braz
    7 de outubro de 2010 10:39

    Leila.... quando mudamos de São Paulo pra Floripa, isto a 25 anos atrás, as diferenças era tantas que me senti em outro país... até a língua nativa era difícil de entender.....hehehe
    Agora imagino você no meio do nada,e sem poder ir embora.... mais sorte que juízo heim?!
    Adorei...
    Beijo enorme no coração

  1. Quebra Coco Surf
    7 de outubro de 2010 10:57

    Leila,
    Conheço Dedham, e o shopping que voce relata é o Dedham Mall?
    ahahah. Se aquele shopping falasse...
    Bem, regras nos EUA, é o que mais tem.
    gostei!
    bjs

  1. turismoemguarapari
    7 de outubro de 2010 14:56

    Muito boa a sua historia.
    Ai tem horas que nós temos ideias de aventuras e saimos para colocar em pratica sem pensar muito no que pode acontecer é isso que faz a diferença.
    Um abraço e felicidades.

  1. Sissym
    8 de outubro de 2010 00:10

    Pois vc me fez lembrar da Alemanha e seus onibus incrivelmente pontuais! Eu adorava olhar para o relogio e para o final da rua para ver se cumpririam o que estava no cartaz! Nossa.... sim!!!
    E tambem tinham horarios limites, ou seja, não pegou, se ferrou, ainda mais porque pegar taxi lá nao é igual aqui no Rio que a gente fica tonto, faz sinal para um e param seis!

  1. Deus é fiel
    8 de outubro de 2010 19:55

    Olá Leila!
    Não viajei tanto quanto você,mas fiquei apaixonada pelo trânsito em Nova Petrópolis/RS.É só tu colocar o pé na faixa de pedestre que eles param pra você passar.Ficava até preocupada,com medo de ser atropelada.
    Aqui onde moro eles passam por cima e ainda buzinam pra andar mais rápido.
    Minha irmã morou numa granja próxima a reserva do Taim(não sei se já ouviste falar?)e lá também tinha apenas 2 ônibus(de manhã e a tarde) perdendo o último tinha que ficar na granja.Detestava isso.(só gostei porque conheci meu marido lá!kkkk)
    Beijos!

  1. TS
    8 de outubro de 2010 22:15

    Lembrou-me uma vez que fui conhecer uma grande engarrafadora aqui da região. Acabei me errando o caminho e fiquei quase meia hora até achar o caminho de volta. Neste meio tempo não vi ninguém.

  1. Jânio
    13 de outubro de 2010 00:44

    Olá Leila:


    Essa história de suspense chega até a assustar hehehehehe

    Um shoping no meio do nada ...??? .... Será que é para fugir da receita, ou será que estou pensando como um brasileiro rsrsrsrs

    Que sufoco héim?

    ABS

  1. jhgjh
    29 de novembro de 2010 21:57

    fia... interessante, mas vc iria se surpreender muito ao conhecer Caririaçú...huahuahua

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget