Subscribe to RSS Feed

Você se lembra?

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010 by Leila Franca


Ontem fiquei passando a limpo meu caderninho de senhas da internet... Isso mesmo! Tenho um caderno com tantas senhas que volta e meia tenho que dar uma "geral". Só senha boba porque as importantes estão na minha memória.

Aliás, haja memória pra guardar tanta coisa. Não há agenda que dê conta de tudo. Podemos ter os números de telefone, aniversários, mas no final fica tudo uma bagunça. É recado de um, pedido de outro, listas de compras, pequenos avisos, datas e mais datas. Mas muita coisa acaba ficando mesmo em nossa mente. Estamos tão atulhados de informações que às vezes esquecemos até o nosso próprio número de telefone!

Thinkstock Single Image Set

A pior coisa do mundo é quando a gente sai pra comprar um item qualquer, compra tudo o que vê pela frente e ao chegar em casa observa que esqueceu exatamente aquilo que tinha saído para comprar. Ou então quando somos apresentados a uma pessoa e cinco minutos depois já não lembramos mais o seu nome. Mas o terror maior é esquecermos de algo realmente importante: um encontro, o casamento, a prova do concurso ou o aniversário de uma pessoa muito próxima.

Conviver com pessoas esquecidas é sempre um desafio, pois além de termos de nos lembrar das nossas próprias coisas, ainda temos que lembrar dos compromissos da outra pessoa para ajudá-la no dia a dia. Meu pai, por exemplo, era super esquecido e eu vivia ouvindo a minha mãe reclamar dos esquecimentos dele. Entretanto, eu também tive a minha cota de "provação" com o marido esquecido.

Woman with child at airport observing flight times

Íamos viajar e não sei como conseguimos chegar no aeroporto na hora certa. Eu estava tão cansada com a correria dos preparativos que me sentei numa cadeira do saguão de embarque e se deixassem iria ficar ali pra sempre descansando. As crianças estavam ansiosas com a viagem e, cansadas de esperar, pediram refrigerante.

O marido procurou a carteira e não achou. "Esqueci a carteira em casa!" Eu não sabia se ria ou se chorava. Como a gente ia viajar sem dinheiro? O negócio era não perder tempo! Ele foi em casa pegar a carteira. Suspirei preocupada com a correria que seria isso de ir em casa... A hora de nosso voo já estava chegando. "Vai rápido!!!" E ele foi.

Man looking at his watch

Eu só soube do que aconteceu bem depois... Ao chegar em casa, ele descobriu que havia esquecido de levar a chave da porta.

12 comentários:

  1. LISON
    26 de janeiro de 2010 21:52

    Saudações!
    Que Post Fascinante!
    Amiga Leila, muito bem lembrado o seu registro. Também, tenho uma leva de agenda e cadernos grossos que estão lotados de números e endereços e de quando em quando esqueço ou não encontro um número ou endereço, o mesmo se dá quando vou as compras.
    Parabéns pelo excelente Post!
    Abraços,
    LISON.

  1. Joselito
    26 de janeiro de 2010 21:59

    Bem, sempre pode ser pior, as vezes bem pior ...

  1. Babby
    26 de janeiro de 2010 22:15

    Nossaaaaa!
    EU imagino o que você sentiu quando descobriu que ele havia esquecido as chaves. Eu no seu lugar falaria muuuito! rsrsrs
    Legal o seu post. Ainda bem que possuo boa memória, caso contrário eu perderia meu trabalho, rsrs.

  1. Sou Mulher ...
    26 de janeiro de 2010 22:19

    Que sorte a tua de lembrar as senhas mais importantes!!
    Ótimo post! São muitas informações mesmo! A mente precisa se desligar, do contrário ,entra em curto!
    abraço, Vera.

  1. jotapeh9907
    26 de janeiro de 2010 22:27

    Este relato seu me fez viajar no tempo...
    Tem coisas que nos faz reviver momentos tão especiais de nossas vidas, que vale a pena exercitar a mente.

    Parabéns pelo Post

  1. junior (ferananet)
    26 de janeiro de 2010 22:32

    Nos dias de hoje são tantas coisa, informações diversas que muitas vezes nossa cabeça acaba entrando em pane, até que últimamente tenho lembrado de tudo, mas minhas férias estão acabando, voltando as aulas, volta a dar pane no cérebro denovo, tomara que minha turma deste ano não me deixe muito maluco kkkkkk.

    abraços!

  1. concentrado
    26 de janeiro de 2010 22:57

    Olá Leila, ainda bem que eu não sou muito esquecido, mais sempre procuro fazer minha anotações, ninguém sabe quando nossa mente vai ddeixar agente na mão.

  1. Fernandez
    26 de janeiro de 2010 23:04

    Acabei de ler e esqueci o que ia comentar aqui... ;-) rsrsrs
    Brincadeira... Achei muito bom o post. Adorei! São muitas informações no nosso dia-a-dia.
    Parabéns! Abração, Fernandez.

  1. Mr.Jones
    27 de janeiro de 2010 07:54

    essa de esquecer um item ou mais parece acontecer com todo mundo.
    ahahaha

  1. Solange e Alessandro
    27 de janeiro de 2010 08:15

    Adorei.
    Eu também tenho o meu caderno.
    Já o Alê tem tudo na cabeça, tem hora que da um branco no coitado aqui em casa eu fico só vendo, ai ele para sai lá fora e volta com aquela senha que foi usada pela ultima vez a um ano. Parabéns.
    Beijo no Coração.

  1. Luísa
    27 de janeiro de 2010 08:26

    ahahahah

    Que narrativa fascinante, Leila! Quanto aos esquecimentos... eu sou mais ou menos como o teu marido, na versão feminina... ahahahah

    Beijocas
    Luísa

  1. Principe Encantado
    27 de janeiro de 2010 09:14

    kaka Trago tudo anotado e as vezes esqueço onde estão as anotações.
    Abraços forte

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget