Subscribe to RSS Feed

Só um pouquinho Distraída

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010 by Leila Franca


Desde que eu era criança, sei que sou distraída. Eu devia ter 5 anos de idade quando, num passeio com a família, fui correndo na frente e acabei dando a mão para um homem que não era meu pai. Nessa ocasião, meu pai bem que me viu dando a mão pro homem, mas ficou só espiando pra ver o que eu ia fazer. Quando olhei pra cima e vi que não era ele abri o berreiro!

close- up of a girl (6-8) crying and rubbing her eyes

Depois, um pouco mais velha, logo no primeiro dia de aula da escola nova, entrei na sala errada, de uma série mais adiantada que a minha. Quando comecei a copiar os exercícios e vi que não sabia nada daquela matéria, outra choradeira. Custou até que as freiras descobrissem que eu não pertencia àquela turma.

Girl rubbing her eye

Nos Estados Unidos, trabalhei num restaurante e um dia apareceu um policial pedindo um sanduíche de peito de frango. O policial tinha tantas condecorações e estava tão bem vestido, que eu quis caprichar no sanduiche para tamanha autoridade. Escolhi as melhores folhas de alface, os tomates mais bonitinhos, embrulhei o sanduíche no papel vegetal, como é de costume naquele lugar, mas foi só quando o policial foi embora com o sanduíche na mão que eu me dei conta de que esqueci de colocar o peito de frango entre as duas metades do pão!

Displeased Leader

Agora, como cliente foi até pior. Fui almoçar num restaurante chinês com a família do marido e não sei onde estava meu pensamento, nas nuvens talvez, pois esqueci de desvirar o meu prato, e acabei colocando o punhado de vegetais e camarão sobre o fundo do prato virado ao contrário! Até hoje não sei como consegui fazer isso! Não havia como esconder tamanha distração. As pessoas me olharam como se eu fosse maluca!

Dynamic Graphics single images

A verdade é que ninguém pode me censurar. Queria saber quem ainda não acabou de almoçar e teve ímpeto de guardar o prato sujo na geladeira? Ou se aprontou todo para sair e só então observou que estava ainda calçando chinelos? E quando a gente dirige no "automático"? Estamos tão acostumados a ir para um determinado lugar, que no dia que precisamos ir a um lugar diferente, erramos o caminho e tomamos o rumo do lugar que estamos habituados a ir sempre?

Quem fuma, com certeza já fumou lápis, caneta e já acendeu o cigarro ao contrário. E no computador? Enviar e-mail sem terminar de escrever, deletar um aquivo importante, escrever o melhor texto da vida e não salvar. É distração.

Stressed out businesswoman at computer

Há poucos dias atrás estava no supermercado. O estabelecimento estava lotado! Ia só comprar algumas coisas - 15 itens, vamos dizer assim. Já estava quase terminando as compras, quando lembrei de comprar legumes. Deixei o carrinho num canto e fui pegar o que precisava. Voltei com o molho de couve e as cenouras na mão, coloquei no carrinho e fui ver os queijos.

Foi só quando coloquei o queijo no carrinho que reparei um detalhe: aquele não era o meu carrinho! A couve e as cenouras estavam lá, mas desde o momento que escolhi os legumes eu já estava circulando pelo mercado com o carrinho errado!

Young man pushing shopping cart, mid section

Voltei correndo ao setor de legumes e encontrei o meu carrinho paradinho num canto! E a pessoa cujo carrinho eu peguei? Tentei avisar pelo microfone, mas estava quase na hora do mercado fechar e não quiseram fazer o aviso. Pobre cliente, ficou sem suas compras! Preciso ficar mais atenta, pois esta foi imperdoável!

11 comentários:

  1. blogdacomentarista
    12 de janeiro de 2010 00:23

    Oi Leila, você não sabe como fico feliz quando verifico que não sou a única distraída do mundo!

    Mas ainda acho que meu caso é um pouquinho mais sério.

    Afinal, ir ao médico e achar que as gavetas da mesa do consultório estavam do lado de fora dela, e levar um tempão até descobrir que era eu que estava do lado dentro da mesa, sentada na cadeira do médico, não conheço ninguém que já tenha feito isso...rs. Adorei as tuas distrações!

    Bjs

    Denize

  1. Serenissima
    12 de janeiro de 2010 07:07

    Ihhh, nem me fala, viu ;)
    Sou distraída também ... rs
    Mas como vc disse, quem não é?
    Só que essa da Denize, nossaaaa... rssss

    Abraço

  1. Valéria
    12 de janeiro de 2010 10:43

    Oi Leila... não posso dizer que já não tive momentos de distração, como a do carro por exemplo. E um dia esqueci de pegar meu filho na escola (não sou uma mãe desnaturada, lembrei assim que cheguei na porta de casa - kkkkkkk).
    Mas na grande maioria do tempo não me distraio não.
    Beijo no coração

  1. Luísa
    12 de janeiro de 2010 10:44

    Leila, eu sou um bocado assim, mas pior! ahahahahah
    É que eu perco coisas. Chapéus de chuva esquecidos num balcão de café; luvas nos bancos de jardim; sacos de compras deixados na explanada; as chaves do carro na padaria já é da praxe.
    Agora, essa de caprichar na sanduíche e esquecer a carne, é de antologia! ahahahha
    Beijos
    Luísa

  1. FrancK LavD
    12 de janeiro de 2010 11:48

    Eh Leila!!

    Só um pouquinho distraída?!kkkkkk

    Você é o máximo da distracção! Essa da sanduíche
    foi porque vc ficou deslumbrada com medalhas do policial.

    Muito engraçado este seu post, parabéns!

    Abraços,

    FrancK

  1. Solange e Alessandro
    12 de janeiro de 2010 11:52

    KKK KKK KKK Ai meu Deus só você hein Leila, como diz a minha filha Toma Atenção ! ahaha mais é assim mesmo, o Alê apronta cada uma menina, até controle remoto no congelador eu já achei. Boa Sorte, vou dizer a você o que digo ao Alê. Lembra do Fosfosol hein! bjs no Coração.

  1. Ebrael Shaddai
    12 de janeiro de 2010 15:02

    Caramba!! Belo acervo de "avoada" vc tem!! kkkkkk Eu tbm tenho e sempre tive dessas distrações. Foram inúmeras vezes qu saí de casa com a camissa do avesso e só percebia dentro do ônibus ou na fila do supermercado.

    Já saí todo arrumado, com tudo dentro do bolso, menos com o vale-transporte. Qtas vezes tive que descer do ônibus e voltar em casa?? kkkkkkk

    Minha solidariedade, minha irmã distraída!!

    Bjs Leila!!!

  1. concentrado
    12 de janeiro de 2010 16:24

    O que eu mais faço e deletar arquivos do meu computador. me dá uma raiva tão grande mais fazer o que

  1. vovolili
    12 de janeiro de 2010 22:58

    Olá querida amiga Leila.

    Parabéns por mais essa crônica excelente!

    Acho que todos, ao começarem a ler, vão se identificando com algumas das distrações que você citou, ma as suas são tantas, não, barbaridade!!!!!

    Igual à da Denize, só a dela mesma. Queria ver a cara do médico. rsrsrsrs..

    Beijos no seu coração.
    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

  1. William@CS
    17 de janeiro de 2010 12:16

    kkkkk

    Sanduíche de peito de frango sem o peito de frango foi demais!!!!kkkk

    Mas este é um probema que todos enfrentamos. Um dia eu fui tomar água e pequei um prato. kkk

  1. Sissym
    21 de janeiro de 2010 22:54

    Olá amiga tontinha... temos realmente coisas em comum! Só que não sou 100% distraída, mas os 50%... quando sou... hummmmm... é triste! Sai debaixo!

    Eu me diverti com tudo que vc escreveu, Leila... um livro seu seria excelente! Poderia fazer crônicas, curtas e divertidas, naturalmente são, faria muita gente rir.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget