Subscribe to RSS Feed

Faxina de Natal e Ano Novo

terça-feira, 22 de dezembro de 2009 by Leila Franca


O período de festas chegando - Natal e Ano Novo... e a gente fica com aquela neura de ver a casa arrumada nestes dias. Quem tem filhos pequenos, netos ou gatos tem que se esforçar muito para manter tudo em ordem.

Eu já desisti de ter diarista ou empregada doméstica desde aquela vez que veio aqui em casa uma mocinha que parecia que ia dar conta do recado, mas que com o passar das horas fez com que eu pensasse exatamente o contrário.

Dirty dishes on counter

Ela chegou a limpar as camas por baixo, engraxar todos os sapatos da casa (eita!), mas quando começou a tirar tudo de dentro dos armários para arrumar eu achei que ela não ia conseguir terminar. Lá pelas 4 horas da tarde, com tudo ainda revirado, a garota vira pra mim quase chorando e diz: "Eu vou embora! Não precisa me pagar não!" Eu olhei bem pra cara dela e disse: "Aaaaaahhhhh! Não! Agora você vai TER que terminar ou não sai mais daqui!" Quem mandou tirar tudo de dentro de tudo? Mesmo com as duas trabalhando, só fomos terminar quase 11 horas da noite.

Woman crying

Todo mundo sabe também que as empregadas são dadas a desaparecer exatamente quando mais precisamos, mas... cuidado! Elas podem resolver voltar exatamente quando uma outra já está em seu lugar. Foi isso que aconteceu com a minha mãe. A empregada dela, a China, sumiu. Não apareceu mais. Então, minha mãe arranjou outra, a Ivonete. O problema é que um belo dia a China resolveu voltar e deu de cara com a Ivonete.

"Quem é você???" - a China não tinha papas na língua e a Ivonete era tímida: "Eu sou a empregada..." A China fez uma careta: "Quêêê? Essa não!!! A empregada dessa casa aqui sou eu!!!" A Ivonete resolveu retrucar: "Não senhora, sou eu!"

Silhouette Of Two Women Arguing

A resposta da China veio em forma de um direto de direita bem na ponta do nariz de Ivonete! Avançando pela sala adentro, China, a carioca que nas horas vagas trabalhava de camelô na Central, deu outro soco na mineira recatada, que caiu no sofá. As duas se embolaram lutando (e bagunçando tudo), que teve de vir vizinho desapartar. No final foi a China que acabou ficando e a Ivonete deve ter voltado correndo pra Minas Gerais.

Mas também tem aquelas boazinhas e carentes... uma delas, esqueci até o nome, me pediu que eu desse a ela roupas usadas pra ela levar para o povo da roça. Feliz por esvaziar um pouco o armário e facilitar a arrumação, selecionei roupas ainda boas e, entre elas, um pijama do meu marido. Mas não é que a empregada resolveu ficar exatamente com esta última peça pra ela?

Daí, que chegou de noite, a gente sentado na sala vendo televisão, eu, meu marido e a empregada vestida com o pijama do meu marido, na maior sem cerimônia. Que cena romântica! Mas a culpa foi minha! Quem mandou dar pijama de marido pra empregada?

Man holding mug of coffee

Por isso, agora eu mesma faço a faxina nessas datas especiais. Se não der pra fazer tudo, paciência.

12 comentários:

  1. Joselito
    22 de dezembro de 2009 18:42

    Bem, ainda bem que ela vestiu só o pijama ...

  1. Principe Encantado
    22 de dezembro de 2009 19:14

    Amiga estou passando a alguns dias a vassoura da graça, tanto no lado espiritual como no material, mandando limpar tudo mesmo. Ano novo vida nova
    Abraços forte

  1. João Poeta
    22 de dezembro de 2009 21:14

    Oi, Leila, o bom da festa, não é a festa em si. É a sua preparação... Mas acho que quem participa de uma festa até o seu final, deve colaborar na limpeza de alguma forma.

  1. vovolili
    22 de dezembro de 2009 23:49

    Olá querida amiga Leila,

    Excelente sua narrativa.
    É, empregadas tem dessas coisas.
    O problema é que, em certos casos, não dá para ficar sem elas.
    E aproveitando seu tema, preciso fazer um tributo à minha "secretária" Cida e registrar que faz 22 anos que está comigo. Ela faz tudo em casa e praticamente é a dona da casa, pois resolve todos os problemas domésticos; além de cuidar da casa, e preparar o almoço, leva sapatos para conserto, manda arrumar aparelhos domésticos, leva para uma costureira amiga refazer algumas costuras em roupas. Dá ordens até para a passadeira. Parece que lê meus pensamentos e faz tudo para me agradar.
    E a faxina de final de ano, vai começando alguns dias antes para dar conta de tudo.
    Desculpe o abuso do espaço, mas ao ler seu texto, fui levada à escrever, como uma forma de gratidão à Cida.

    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

  1. Professora Ismaelita
    23 de dezembro de 2009 00:14

    olá amiga Leila amei a postagem, me deu até vontade de escrever ''Arrumando os armários'',odeio, mas alguém tem de fazer isto né? a paz bjoo

  1. LISON
    23 de dezembro de 2009 00:31

    Saudações Natalinas!

    Amiga Leila!
    Que Post Fantástico!

    O que eu acho muito interessante em você e a sua capacidade de colocar as imagens em cadência com os parágrafos.
    Mais uma fascinante história que você nos brinda... Parabéns pelo excelente Post!
    Abraços fraternos,
    LISON.

  1. O bEM viVER
    23 de dezembro de 2009 07:41

    Leila, meus cumprimentos!

    Olha, nesse época principalmente, precisamos fazer faxina sim, principalmente em nossas ações, pra renovar as positivas.
    Mas sobre essa faxina que vc fala, aqui no chão está cheio de pa~péis, que estou selecionado. (Sou professora). Mas as gavetas, só mexerei depois do Natal.

    Abraço e um Natal agradável com os fmailiares.

    Lena

  1. Luísa L.
    23 de dezembro de 2009 09:33

    Leila,

    Essa questão de fazer a limpeza (faxina) em cima da hora também é típica minha! ahahahah Normalmente dá asneira, claro! A história das empregadas é hilariante! Então a luta da mineira com a carioca está demais!

    Amiga, eu estou fora (em casa de minha mãe) e vim até aqui a correr muito.

    Acho que já desejei, mas volto a insistir: Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!

    Beijos
    Luísa

  1. blogdacomentarista
    23 de dezembro de 2009 15:01

    Oi Leila!

    Eu também tive fortes emoções com uma "secretária"! Não tanto como as que você citou mas tive. Aliás sua narrativa está ótima, como sempre.

    Me explique uma coisa, por que algumas pessoas quando vão fazer faxina desarrumam a casa toda?

    Não seria mais sensato arrumar peça por peça da casa? Nunca entendi isso...rs.

    Mas acho que ninguém escapa destas faxinas de última hora nesta época. E tem sempre alguma coisa que fica faltando...

    Um Feliz Natal para você, amiga!

    Bjs Denize

  1. concentrado
    23 de dezembro de 2009 16:25

    Deve ser terrível passar por essa situação.

  1. Geraldo
    24 de dezembro de 2009 00:32

    Olá Leila,

    Que histórias, dignas de um bom folhetim...

    Abraço

  1. Sissym
    3 de janeiro de 2010 15:00

    Jamais esquecerei quando minha mãe disse "voces já estão grandes para ajudar, nunca mais quero uma empregada aqui". Anos depois, tendo casa e familia, entendi completamente o quanto é bom chegar no dia da independencia! Livres delas.
    Raras, hoje em dia, podemos nos lembrar com algum saudosismo. A maioria aprontou mesmo.

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget