Subscribe to RSS Feed

Meu amigo abacateiro

sábado, 22 de maio de 2010 by Leila Franca

Um dia minha irmã chegou na minha casa levando um abacate embrulhado de jornal. Amassei levemente o presente recém recebido pra ver se estava no ponto. Senti a maciez da fruta na ponta dos dedos e abri o embrulho. Estava diante do abacate mais lindo que vi na vida. Todo verdinho, sem nenhuma mancha escura.


close-up of a cut open avocado

Lembrei que em Boston uma colher de abacate"Made in Brazil" custava 1 dólar e pensei por alguns instantes que estava diante de um pequeno tesouro. Cortei o abacate no meio e admirei a fruta maravilhosa. Tirei o caroço com cuidado, mas não tive coragem de jogá-lo no lixo. Era um caroço que merecia virar uma árvore.

No dia seguinte, fui no quintal, cavei um buraco e enterrei o caroço na terra fofa bem diante da minha janela, onde eu podia tomar conta. Molhei diariamente a terra e depois de algum tempo, vi despontar o primeiro talo, com uma folha novinha. Pronto. Meu abacateiro havia nascido.

Ele teve uma longa e feliz infância, com um palmo ou dois de altura. Uma adolescência bonita quando atingiu 1 metro e meio, mas então em plena juventude de seus 2 metros, começaram os problemas.

Leaves on branches in autumn

"Abacateiro solta muita folha", disse um.

Qual o problema com as folhas secas? Eu acho até bonito. "Eu cato as folhas", respondi.

"Os abacates caem lá de cima e se arrebentam no chão", disse outro. "Eu tiro do pé enquanto estiverem verdes", falei.

"Os moleques da rua vão entrar aqui pra pegar abacate", afirmaram. "Vai ter abacate pra dar pra todo mundo", disse eu.

Avocado texture

"Esse abacateiro tem que ser cortado. Ele vai cair em cima do telhado e quebrar as telhas na primeira ventania", ainda ouvi. "Eu compro outras telhas", respondi.

Mas que implicância! Existiam N motivos para cortar o meu querido abacateiro. Mas eu comprei a briga daquela linda árvore. Pela manhã as folhas recém-nascidas brilhavam no sol. Em pleno verão o verde profundo parecia resplandecer e entrar no meu quarto. Os passarinhos fizeram ninho nos galhos, os gatos afiavam as unhas na base do tronco e até os miquinhos vieram da reserva fazer a festa naquela copa imensa.

Parecia que todos aguardavam as chuvas de verão para ver cumprir a profecia. E esta não tardou. Em pleno dia, o céu escureceu em cinza chumbo. Relâmpagos, raios, trovões e o poderoso vento sudoeste.

View of mountains cloaked in fog and overcast with rain clouds

Da minha janela eu via a sombra escura do abacateiro envergar de um lado para o outro quando o céu se iluminava em clarões. Nunca vi tempestade mais longa. À noitinha faltou luz. Fui até a cozinha pegar uma vela e de lá ouvi o barulho.

Fui à janela, mas não era possível ver o que tinha acontecido. Só no dia seguinte entendi. O mamoeiro da vizinha tinha caído e quebrado o telhado.


17 comentários:

  1. Francisco Castro
    22 de maio de 2010 17:17

    Olá, Leila!

    Abacate é uma das minhas frutas preferidas. Eu gosto muito quando estpa bem madura. É muito tomar um copo de abacatada.

    Abraços

    Francisco Castro

  1. Cecília Avenca
    22 de maio de 2010 17:34

    O pé de abacate realmente sofre muito preconceito,tudo injustiça na verdade pois é uma árvore tão bela e frondosa que dá gosto de ver...só não é preciso não planta-lo perto de algum telhado,senão...
    Bjos

  1. Mr.Jones
    22 de maio de 2010 19:07

    Que marcaçao com o abacateiro. Eu adoro abacate. Leila, eu pego uns 4, amasso com varias colheres de leite ninho e como até me lambuzar.
    ahahaha

  1. Roniel A. Julio
    22 de maio de 2010 19:24

    Amiga Leila, a árvore do abacateiro é muito frondosa, e o fruto delicioso. Eu adoro cortar o abacate ao meio, e na própria fruta eu coloco açúcar no buraco que deveria estar o caroço, e aí eu como até dizer chega...rs Ainda bem que sou magro... rs Mas adorei a sua persistência em manter o abacateiro, e é por esse e outros motivos que eu digo que o povo brasielrio é o melhor que existe. Abraços. Roniel.

  1. Carlos Roberto de Oliveira
    22 de maio de 2010 23:28

    Quando criança, e lá se vão muitos anos, quando morei em Nilópolis - RJ, a terra da Beija-Flor, também plantei um caroço de abacate e passei por quase tudo que você passou. De vez em quando, devido ao tamanho da fruta, uma ou duas telhas da minha casa eram quebradas. Sem problemas, porque eu meu pai logo fazíamos o conserto.

    Nada podia importunar a nossa vitamina de abacate. Nada!

    Achei muito engraçada a queda do mamoeiro da sua vizinha...

  1. Carlos Roberto de Oliveira
    22 de maio de 2010 23:32

    Votei no TopBlog!

    CATEGORIA: Variedades
    CÓDIGO: 217853
    TÍTULO: Leila Franca
    DESDE: -
    AUTOR: Leila Franca de Castro
    URL: www.leilafranca.blogspot.com

  1. Leila
    22 de maio de 2010 23:35

    Carlos,

    Adorei seu comentário! Nada pode importunar minha vitamina de abacate também! kkkkkkkk A queda do mamoeiro pareceu coisa de Deus, pra pararem de falar do meu abacateiro.

  1. Leila
    22 de maio de 2010 23:35

    Carlos, obrigada pelo seu voto.

  1. Marianne
    23 de maio de 2010 10:44

    UAIHAhHUHAUuiAHUIHAUUIAHUA
    Adoro Abacate, vitamina de abacate! Minha fruta preferida é um abacate! *-*

    Então quer dizer que quem quebrou o telhado foi o mamoeiro e não abacateiro?

    AUHAHAHUAHUAHAUHAHUAH
    Lindo isso.

    =D

    Eu nunca plantei um abacate.
    Mas vou plantar o/

    Abraços,
    Mari.

  1. Joselito
    23 de maio de 2010 10:49

    Grande Leila, me fez lembrar o abacateiro ou o pé de abacate que tinha em minha casa na infancia, que cobria grande parte do terreno com seus galhos e que foi onde escalava pra chegar no telhado ....

  1. Catarino
    23 de maio de 2010 10:59

    Muito linda sua história do abacateiro. Realmente há muitas pessoas que têm ódio das árvores, vivem querendo derrubá-las.
    Parabéns por ter resistido e conservado sua árvore.

    VivercomSaúde

  1. Deus é fiel
    23 de maio de 2010 14:11

    Leila!
    Já estava quase chorando de pena do abacateiro,achando que tinha quebrado teu telhado e que tivesses que cortar a árvore...
    Acabei dando uma risada com o mamoeiro da tua vizinha.hehehe
    Beijos!

  1. rr3075ss
    23 de maio de 2010 20:19

    Muito além dos urubus está a carniça que eles querem... Também adoro abacate,Leila,de todos os tipos,e adoro mais ainda árvores.Quando plantei uma muda de Ficus próximo da parede lateral,não faltaram críticas tb... A maioria disse que as raízes iriam arrebetar o alicerce;
    Hoje, meu amigão tá lá na dele,enorme, e nenhum estrago!Próximo dele, tem 1 Ipê roxo,da mesma época;adoro ambos!

  1. Jackie Freitas
    24 de maio de 2010 00:51

    Oi Leila querida!
    Amo abacate! Como com açúcar, faço vitaminas...meu filhos também gostam muito! Estou pensando em plantar um abacateiro aqui em casa...rs...
    Lá em Israel, minha amiga como abacate com sal...ainda não provei, mas, quem sabe um dia, né?
    Ufa...ainda bem que foi o mamoeiro, hein?
    Grande beijo,
    Jackie

  1. Fernandez
    24 de maio de 2010 14:40

    Oi Leila!
    Eu adoro abacate. Acho que essa briga eu tambem comprava... ;-) rs
    Mas que implicancia do pessoal com o pobre abacateiro. :-)
    Beijos, Fernandez.

  1. coordenação
    25 de maio de 2010 13:50

    abacateiro,
    mamoeiro,
    salsa,
    só.

  1. Anônimo
    4 de julho de 2012 13:02

    Leila, adorei o post.
    Encontrei o blog por acaso. Eu estou querendo plantar uma semente de abacate, mas não estou encontrando muitas informações a respeito. Eu gostaria de saber coisas como quantidade de água, intensidade de luz, e se precisa de mais algum cuidado especial.
    Será que você tem como me tirar essas dúvidas?
    Se puder, por favor, entre em contato pelo email.
    (alice.barboza.sampaio@hotmail.com)
    Obrigada, Alice

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails

Picapp Widget